Data 'Divina' e 'Abençoada': ídolos do Palmeiras celebram aniversário

Identificados com o Alviverde, Ademir da Guia e Gabriel Jesus completam mais um ano de vida neste 3 de abril

Publicado em .

Identificados com o Alviverde, Ademir da Guia e Gabriel Jesus completam mais um ano de vida neste 3 de abril

São Paulo, SP, 03 (AFI) - O dia 3 de abril pode ser considerado “Divino” e “Abençoado” para o torcedor do Palmeiras. Ademir da Guia e Gabriel Jesus, ídolos da velha e da nova geração palmeirense comemoram aniversário nesta data.

O DIVINO
Ademir da Guia é um dos maiores ídolos da Sociedade Esportiva Palmeiras, sendo o jogador que mais atuou com a camisa palestrina em toda a história, acumulando 902 jogos. Apesar de não ter sido formado nas categorias de base alviverde, o ex-jogador criou um vínculo com o clube, sendo homenageado com um busto, em sua sede social.

Filho de Domingos da Guia, ex-zagueiro da Seleção Brasileira, Ademir da Guia, assim como seu pai, foi revelado pelo Bangu. Pelo clube carioca, enfrentou o Palmeiras em um amistoso, em setembro de 1960, chamando a atenção da equipe paulista. 11 meses após o encontro, o acordo foi firmado e o jovem meia desembarcou em São Paulo para defender as cores alviverde.

 Data 'Divina' e 'Abençoada': ídolos do Palmeiras celebram aniversário
Data 'Divina' e 'Abençoada': ídolos do Palmeiras celebram aniversário

A estreia de Ademir da Guia aconteceu somente no dia 22 de fevereiro de 1962, no confronto contra o Corinthians, pelo Torneio Rio-São Paulo. A então promessa foi chamada pelo técnico Maurício Cardoso para substituir o meia Hélio Burini e ajudou no triunfo palestrino, por 3 a 0, que contou com gols de Vavá, Gildo e Américo.

Durante o período que permaneceu na reserva de Chinesinho, Ademir da Guia utilizou o tempo para se adaptar à nova cidade. Em 1963, conquistou o seu primeiro título pelo Palmeiras, em um time que contava com lendários atletas como Valdir de Moraes, Djalma Santos, Geraldo Scotto, Zequinha, Valdemar Carabina e Julinho Botelho, Djalma Dias, Servílio e Vavá.

Ainda em companhia da “Primeira Academia”, ao lado de seu parceiro inseparável de meio-campo Dudu, Ademir da Guia faturou o Torneio Rio-São Paulo, em 1965, o Campeonato Paulista de 1966 e o Torneio Roberto Gomes Pedroso, em 1967. Já com “Segunda Academia”, que tinha Leão, Eurico, Luis Pereira, Alfredo, Zeca, Edu, Leivinha, César, Nei e, posteriormente Jorge Mendonça, o ídolo ajudou o Palmeiras a conquistar os Campeonatos Brasileiros de 1969, 1972 e 1973, e os Campeonatos Paulistas de 1972, 1974 e 1976, estabelecendo de vez o seu nome na galeria de grandes personagens palmeirenses.

Com poucas oportunidades na Seleção Brasileira, Ademir da Guia se aposentou dos gramados aos 35 anos. Pelo Palmeiras, acumulou 902 partidas, com 512 vitórias, 233 empates e 157 derrotas. Ao todo, balançou as redes dos adversários em 155 oportunidades. Em forma de homenagear aos serviços prestados ao Palmeiras, em 19 de dezembro de 1992, um busto de Ademir da Guia foi erguido na sede social do clube.

GLÓRIA, GLÓRIA ALELUIA
Outro jogador identificado com as cores palestrinas é Gabriel Jesus, que também aniversaria neste 3 de abril. Diferentemente do ídolo citado acima, o atacante é oriundo da base do Palmeiras, onde colecionou números impressionantes como o de maior artilheiro de uma única edição do Paulista Sub-17, com 37 gols.

No dia 7 de março de 2015, a promessa alviverde estreou pelo profissional sob o comando de Oswaldo de Oliveira, na vitória por 1 a 0, diante do Bragantino, pela Campeonato Paulista. O seu primeiro gol aconteceu no dia 15 de julho, diante do ASA-AL, pela Copa do Brasil, em confronto realizado no estádio do Café, em Londrina.

No mesmo ano, Gabriel Jesus participou da campanha do título da Copa do Brasil e no ano seguinte foi eleito o craque do Brasileirão, conquistado pelo Palmeiras após 22 anos. Na oportunidade, o atacante foi o principal goleador palmeirense com 12 gols.

Após a conquista nacional, Jesus foi negociado junto ao Manchester City por 32,7 milhões de euros, a maior transação da história do Palmeiras. Pelo clube inglês, o jogador coleciona inúmeros títulos como duas edições do Campeonato Inglês (Premier League), uma Copa da Inglaterra, duas Supercopa da Inglaterra e três Copa da Liga Inglesa.

Pela Seleção Brasileira, Gabriel Jesus representou o país na última Copa do Mundo, realizada na Rússia. Mas os maiores destaques com a camisa canarinho foram as conquistas dos Jogos Olímpicos, do Rio-2016, o primeiro da história do futebol nacional, e a Copa América, também no Brasil, em 2019.

Por Luiz Minici, especial para FPF