Sem receber e na degola, Pingo pede demissão de clube catarinense

Peixe fará jogo de ida e volta contra o vice-lanterna Concórdia para decidir a permanência ou não na elite

Publicado em .

Peixe fará jogo de ida e volta contra o vice-lanterna Concórdia para decidir a permanência ou não na elite

Tubarão, SC, 18 (AFI) - O casamento entre Pingo e Tubarão acabou nesta quarta-feira e não foi da melhor maneira possível. Sem receber e com o Peixe na briga contra o rebaixamento no Campeonato Catarinense, o jovem treinador preferiu pegar o boné e vazar.

"Não me pagaram 70% do salário de dezembro, além de janeiro e fevereiro. A diretoria segue sem dar respostas sobre quando vai honrar os compromissos", reclamou o treinador.

O Tubarão terminou a primeira fase na lanterna com apenas seis pontos. Foram cinco derrotas, três empates e só uma vitória. O clube do interior fará jogo de ida e volta contra o vice-lanterna Concórdia para decidir a permanência ou não na elite.

Pulou fora da barca. (Foto: Tubarão / Divulgação)
Pulou fora da barca. (Foto: Tubarão / Divulgação)
"(A situação era) Insustentável. Consegui até um certo ponto fazer com que os atletas esquecessem os problemas, mas há um desgaste muito grande com a diretoria. Penso que uma mudança possa ser bom para o clube, com a minha saída, a vinda de um treinador com um novo estilo, mas claro, desde que os compromissos sejam honrados", explicou ele.

A decisão contra o rebaixamento ainda não tem data para acontecer após o Estadual ser suspenso por causa da pandemia do coronavírus. Pingo foi campeão da Copa Santa Catarinense em 2018 pelo Brusque. Ele ainda passou por Avaí e Joinville no estado, além de outros clubes.