Sérgio Carvalho: Até que enfim: Sanchez fora do Corinthians!

Será uma benção ver Andrés Sanchez deixar a presidência e se afastar dos destinos do Timão

por SÉRGIO CARVALHO - - - Campinas

Assim que a apuração final dos votos da eleição do Corinthians marcada para sábado, dia 28, terminar, o candidato eleito já poderá assumir e Andrés Sanchez, atual presidente, deixará de ocupar o cargo. Para o clube, será uma benção ver Sanchez deixar a presidência e se afastar do clube. Ele foi um presidente polêmico e o que mais problemas financeiros arrumou para o clube em toda sua história.

E o que é pior: foi com ele na presidência que o Corinthians caiu para a segunda divisão; que arrumou uma dívida considerada impagável pelo péssimo negócio que Sanchez fez com a Caixa e com a Odebrecht (nos dias de hoje o débito já chega muito próximo dos 2 bilhões de reais.

Isso fora um grande número de dívidas menores, entre as quais, várias que atingem diretamente o elenco de profissionais do clube (salários estão atrasados além de direitos de imagem de jogadores).

USOU O CORINTHIANS
Sanchez não ajudou o Corinthians. Ao contrário. Ele "usou" o Corinthians para se promover, para ser eleito deputado federal e para trocar sua modesta residência anterior, por um apartamento de dois andares em bairro de elite da capital paulista, com 440 metros quadrados cada um. Pode até ter ganho com muito suor, mas parece no mínimo estranho.

Algo inimaginável para o ex-feirante Andrés Sanchez antes dele ganhar sua primeira eleição no Corinthians. Seu primeiro trabalho no clube foi na conhecida escolinha de futebol do clube (onde dizem, negociou muitos jovens valores de forma estranha).

Andres já foi alvo de muitos protestos da torcida
Andres já foi alvo de muitos protestos da torcida

DUALIB FORA
Depois foi convidado por Alberto Dualib, então presidente, para ser diretor de futebol. Mas quando Dualib foi acusado de desviar dinheiro do clube, Sanchez mesmo tendo-o como padrinho, procurou se afastar dele e trabalhou pelo seu impeachment.

Com Dualib fora do cenário político alvinegro e sem um adversário à altura, Sanchez elegeu-se presidente sem maiores problemas. Mas deu azar. O futebol do Corinthians estava tão ruim, que acabou rebaixado para a segunda divisão num dos momentos mais tristes e dramáticos da história corintiana.

FEZ SUBSTITUTOS
Depois de cumprir seu mandato, Sanchez quis fazer seu substituto e apoiou o delegado Mario Gobbi para substituí-lo. Eleito, Gobbi mostrou competência no cargo e ganhou dois títulos históricos para o clube: a Libertadores de América e o Mundial Inter Clubes do Japão.

Mário Gobbi: vaga de Andrés
Mário Gobbi: vaga de Andrés

Sanchez tentou deixar no ar que aquele título era fruto de seu trabalho, mas, na verdade, esse mérito é todo de Mario Gobbi, que fez o necessário para consegui-lo. Gobbi, por sinal, percebeu que Sanchez prejudicava sua imagem e afastou-se dele.definitivamente.

Fora do Corinthians, Sanchez aproveitou-se de sua proximidade com o ex presidente Lula e lançou-se candidato a deputado federal. Sua votação foi boa e ele iniciou um mandato que acabou manchado pela inclusão de seu nome na Lava Jato.

Desencantado com a política, voltou a São Paulo e lançou-se candidato à presidente do Corinthians outra vez. A Gaviões da Fiel o apoiou e ele venceu sem maiores problemas.

ERROS GRAVES
De lá para cá, Sanchez cometeu uma série de erros graves, principalmente na área financeira. Ao negociar a construção do estádio, por exemplo, aceitou dar uma série de vantagens para a construtora Oderbrecht e para a Caixa Econômica Federal (que financiou o projeto de Itaquera).

Sanches, Lula e Oderbrechet: sonho que virou pesadelo
Sanches, Lula e Oderbrechet: sonho que virou pesadelo

O resultado é que até hoje o Corinthians paga milhares de reais por mês pelo estádio mas seu débito cresce cada vez mais. Dizem nos bastidores que já chegou aos 2 bilhões e meio de reais. Uma fábula. Sanchez tentou rever o contrato mas não conseguiu.

Paralelamente, não conseguiu também arrumar outras opções de faturamento o que levou o clube a uma situação de penúria neste ano de 2020. Desmoralizado, Sanchez agora só espera as eleições para entregar seu cargo.

GANHOS PRÓPRIOS
Mas se analisarmos a passagem dele pelo Corinthians, vamos chegar à conclusão de que só ele ganhou nessa parceria. Afinal, de simples feirante, ganhou muita fama, fez enorme patrimônio e passou a viver num padrão de vida de alto nível.

Enquanto isso, o Corinthians ainda não sabe como pagar o estádio e nem as dezenas de dívidas feitas pelo seu atual presidente. Será que valeu mesmo a pena dar a presidência a esse conhecido aventureiro, ou aqueles que sempre lhe deram o voto lá atrás, se arrependem hoje de tê-lo feito? E para finalizar: quem vai pagar todo esse prejuízo?

SÉRGIO CARVALHO - -
Sérgio Carvalho é um dos ícones do jornalismo esportivo brasileiro. Sua coluna ganhou mais de cincoenta prêmios durante o período em que foi publicada pelo Diário de São Paulo (antigo Diário Popular) durante mais de vinte anos. Hoje é um dos pontos de referência entre os colunistas do Futebol In
Veja perfil completo
Veja todos