Seleção FI da Série B tem meio-campo criativo e vovô artilheiro

Os melhores da 35ª rodada do campeonato foram escalados pelo técnico Matheus Costa

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 17 (AFI) - Houve mudança no G4 do Campeonato Brasileiro da Série B após a realização da 35ª rodada. O Cuiabá aproveitou o surto de Covid-19 no elenco do Guarani para encaminhar o acesso. Já o Juventude assumiu a quarta colocação ao ganhar do Cruzeiro e graças ao empate do CSA com o Avaí.

A Ponte Preta fez o dever de casa e manteve vivo o sonho do acesso à elite, assim como o Operário. Ambos estão a quatro pontos do quarto colocado. Já Avaí, Sampaio Corrêa e Guarani estão virtualmente eliminados.

A luta contra o rebaixamento também está quente. O Oeste caiu antes mesmo de entrar em campo com a vitória do Figueirense, que respirou e empurrou o Vitória para o Z4. A situação para Paraná e Botafogo é bastante complicada na reta final.

Camilo comandou a vitória da Ponte e está na Seleção FI (Foto: Álvaro Junior/Ponte Press)
Camilo comandou a vitória da Ponte e está na Seleção FI (Foto: Álvaro Junior/Ponte Press)

Confira a Seleção FI da Série B da 35ª rodada:

Goleiro: Caíque França (Oeste)
É verdade que o Oeste perdeu para o Confiança, mas o resultado poderia ter sido elástico se não fosse Caíque França, que estava em uma noite inspirada e fez pelo menos cinco grandes defesas. A única vez que a bola entrou foi em cobrança de pênalti e ele ainda acertou o canto. Foi um dos únicos jogadores que não entraram abalados pelo fato do Rubrão já estar rebaixado.

Lateral-direito: Alex Silva (Operário)
Foi um dos destaques na vitória do Operário por 3 a 2 para cima do CRB. Foi regular defensivamente e apareceu bem no ataque para ajudar o Fantasma a buscar a virada e entrar de vez na briga pelo G-4 nesta reta final de Campeonato Brasileiro da Série B.

Cleberson teve uma atuação bastante segura (Foto: Divulgação/CSA)
Cleberson teve uma atuação bastante segura (Foto: Divulgação/CSA)

Zagueiro: Cléberson (CSA)
Acabou entrando no time titular em cima da hora depois de Alan Costa ter sentido uma lesão durante o aquecimento e deu conta do recado. Ajudou a segurar a pressão do Avaí no segundo tempo e ainda teve participação no gol marcado por Paulo Sérgio. Foi Cléberson quem cabeceou a bola que, segundo o juiz, acertou o braço de Betão dentro da área.

Zagueiro: Augusto (Juventude)
Entrou logo no começo da partida depois de Wellington ter sentido uma lesão muscular e foi muito bem. O Cruzeiro teve mais posse de bola que o Juventude durante todo o jogo, mas não conseguiu passar pela forte marcação do Juventude. Não é a toa que a melhor oportunidade foi em chute de fora da área.

Lateral-esquerdo: Yuri (Ponte Preta)
Agora é comprovado: Guilherme Lazaroni não faz falta no time pontepretano. Aproveitando a lesão do companheiro, Yuri mostrou que poderia ter sido mais aproveitado em sua posição de origem durante a Série B. Deu cruzamento preciso para Camilo abrir o placar. Yuri ainda foi muito bem na marcação.

Volante: Pedro Castro (Avaí)
Ralf é o carregador de piano, mas Pedro Castro é quem dita o ritmo no meio-campo do Avaí. Toda a bola tem a sua "carimbada". No segundo tempo, com mais liberdade após o recuo do CSA, apareceu no ataque e só não marcou o gol da vitória em chute de longe porque Matheus Mendes fez grande defesa.

Rafael Gava vem sendo o principal jogador do Cuiabá (Foto: Asscom Cuiabá)
Rafael Gava vem sendo o principal jogador do Cuiabá (Foto: Asscom Cuiabá)

Meia: Rafael Gava (Cuiabá)
Ditou o ritmo da vitória do Cuiabá por 4 a 0 para cima do Guarani. Praticamente toda jogada de perigo passou pelos seus pés. Iniciou dois lances que acabaram em gols e ainda deu tempo de deixar o seu. Vem fazendo a diferença em favor do Dourado na temporada.

Meia: Dudu (Figueirense)
Emprestado pelo Vasco, o meia foi um dos destaques do Figueirense na goleada sobre o Brasil de Pelotas, por 3 a 0. Chutou a bola rebatida por Rafael Martins nos pés de Geovane Itinga, que abriu o placar. Depois, apareceu dentro da área para completar cruzamento de Everton Santos. Cansou na etapa final e precisou ser substituído.

Meia: Camilo (Ponte Preta)
Fez a sua melhor partida desde que chegou na Ponte Preta. Abriu o placar aos seis do primeiro tempo com uma cabeçada no contra pé de Anderson e seis minutos depois ampliou em cobrança precisa de falta. O camisa 10 ainda criou outras oportunidades para fazer o hat-trick. Merecia ter torcida no Majestoso para sair aplaudido de pé.

Atacante: Marcinho (Cuiabá)
Abriu a porteira para vitória do Cuiabá para cima do Guarani na última quinta-feira. Bem posicionado, aproveitou o rebote do goleiro para fazer 1 a 0. Ainda no primeiro tempo, deu bela assistência para Elton ampliar. Deitou e rolou na defesa do Bugre, que sofreu com covid-19 e expulsão de Cristovam.

Ricardo Bueno mais uma vez se destacou no Operário (Foto: André Jonsson/OFEC)
Ricardo Bueno mais uma vez se destacou no Operário (Foto: André Jonsson/OFEC)

Atacante: Ricardo Bueno (Operário)
Ex-Palmeiras, Ricardo Bueno cresce em momentos decisivos pelo Operário. Foi dele o gol que deu o triunfo do Operário para cima do CRB. Deu trabalho para a defesa adversária e criou as principais chances do clube paranaense. Mostrou mais uma vez seu faro de artilheiro. Pode ser uma arma interessante na luta pelo acesso.

Técnico: Matheus Costa (Operário)
Há algumas rodadas, o Operário falava em escapar do rebaixamento, mas o discurso agora é brigar por uma vaga no G4 da Série B. Apesar da situação ainda ser difícil. São quatro vitórias e um empate nas últimas cinco rodadas, sequência que fez o Fantasma chegar aos 51 pontos, quebrando a pontuação de 2019. Faltando três rodadas, a diferença para o quarto colocado é de quatro pontos.