À la Ceni, técnico do líder escala Seleção FI da Série B com quatro atacantes

Os melhores da 36ª rodada do campeonato foram escalados por Umberto Louzer, da Chapecoense

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 21 (AFI) - O Campeonato Brasileiro da Série B chegou na sua reta final e a 36ª rodada, que começou na terça-feira, terminou nesta quinta. A Chapecoense retomou a liderança e depende só dela para ficar com o título, diferente do América-MG, que tropeçou de novo e caiu para o segundo lugar.

Já o Cuiabá precisa de apenas um ponto para conquistar o acesso. A disputa pela quarta vaga está entre CSA e Juventude, enquanto Avaí, Sampaio Corrêa e Ponte Preta precisam de um milagre para terminarem dentro do G4.

No outro extremo da tabela, o Botafogo teve o seu rebaixamento decretado e faz companhia com Oeste. A situação do Paraná é bastante delicada, assim como do Figueirense, que viu Náutico e Vitória abrirem três pontos de vantagem.

Umberto Louzer é o treinador da 36ª rodada da Série B na Seleção FI (Foto: Site Oficial do Coritiba)
Umberto Louzer é o treinador da 36ª rodada da Série B na Seleção FI (Foto: Site Oficial do Coritiba)

AO MELHOR ESTILO

No melhor estilo Rogério Ceni, Umberto Louzer, que está muito próximo de dar o primeiro título nacional para a Chapecoense, escalou a Seleção FI da 36ª rodada com quatro atacantes: Hyuri, Rodrigo Pimpão, Romulo e Léo Ceará. Alguns deles, porém, podem fazer a função de garçom.




Confira a Seleção FI da 36ª rodada:

Goleiro: Marcelo (Brasil)
Entrou no intervalo no lugar de Rafael Martins e fez a sua estreia como jogador profissional. Não se intimidou pelo fato de enfrentar um dos melhores ataques da Série B do Brasileiro e começou com o pé direito. Fez boas defesas e mostrou segurança nas bolas aéreas.

Lateral-direito: Hereda (Náutico)
Foi um dos destaques do Náutico na goleada sobre o Oeste, por 4 a 1, nos Aflitos. Abriu o placar logo aos quatro minutos e ainda deu assistência para Kieza marcar o terceiro no finalzinho do primeiro tempo. Hereda ainda esteve próximo de marcar novamente em outras duas oportunidades.

Manoel brilhou com duas assistências na vitória do Cruzeiro (Foto: Cruzeiro/Divulgação)
Manoel brilhou com duas assistências na vitória do Cruzeiro (Foto: Cruzeiro/Divulgação)

Zagueiro: Manoel (Cruzeiro)
Manoel teve participação nos três gols do duelo desta quarta-feira. O goleiro deu uma assistência, meio sem querer, para Rafael Sóbis. Deu um bolão para William Pottker fazer o seu, mas contou com o azar ao desviar a bola que acabou no fundo das redes de Fábio. Mesmo assim, fez uma partida de alto nível e foi essencial para o triunfo celeste.

Zagueiro: Messias (América-MG)
É um dos principais jogadores do América-MG e vai ser difícil a diretoria conseguir mantê-lo para a temporada 2021. No empate sem gols com o Brasil de Pelotas, Messias ganhou praticamente todas as jogadas dos atacantes adversários e ainda tentou aparecer lá na frente para dar a vitória que manteria o Coelho na liderança.

Lateral-esquerdo: Roberto (Chapecoense)
Acabou entrando durante o segundo tempo no lugar de Alan Ruschel justamente por ter características mais ofensivas do que o capitão e isso fez a diferença. Já nos acréscimos, Roberto invadiu a área e foi derrubado por Apodi, sofrendo o pênalti convertido por Perotti.

Marcinho é o camisa 10 da Seleção FI (Foto: Divulgação/Sport)
Marcinho é o camisa 10 da Seleção FI (Foto: Divulgação/Sport)

Volante: Rhaldney (Náutico)
É inegável a sua importância para o Náutico. O time cresce demais quando ele está em campo e isso ficou claro na partida contra o Oeste. Não teve muito problema para marcar os jogadores adversários e por isso ganhou mais liberdade. Toda saída de bola passa pelo seus pés.

Meia: Marcinho (Sampaio Corrêa)
A Bolívia Querida foi à Arena Batistão e conseguiu um importante resultado diante do Confiança. Em confronto equilibrado e poucas chances claras, o meio-campista foi dos poucos a arriscar de longe.

Acabou contando com bobeada do goleiro Rafael Santos e 'atuação do morrinho artilheiro' para marcar o gol que mantém o Tubarão com chances mínimas de acesso ao Brasileirão.

Atacante: Hyuri (CRB)
Hyuri teve uma noite inspirada nesta terça-feira. E não "só" pelos dois gols na vitória do CRB, por 5 a 1, sobre o Figueirense. O atacante não deu descanso aos catarinenses. Se movimentou, tabelou, deu passe, assistência... deu canseira na zaga e fez a sua parte.

Atacante: Rodrigo Pimpão (CSA)
Foi decisivo na vitória do CSA para cima do Botafogo por 3 a 1 na noite desta terça-feira. O atacante fez um gol e deu uma assistência, sendo o jogador mais perigoso do time alagoano em toda partida. Botou o terror na defesa adversária e garantiu os três pontos para o Azulão.

Atacante: Romulo (Avaí)
Foi o melhor jogador em campo na goleada do Avaí sobre o Juventude, por 5 a 2, na Ressacada. Abriu o placar ao aproveitar cobrança de escanteio e teve participação em outros três gols: deu assistências para os gols de João Lucas e Jonathan, além de sofrer o pênalti convertido por Edilson.

Léo Ceará marcou os dois gols da vitória sobre o Guarani (Foto: Letícia Martins/ECV)
Léo Ceará marcou os dois gols da vitória sobre o Guarani (Foto: Letícia Martins/ECV)

Atacante: Léo Ceará (Vitória)
Léo Ceará se colocou de vez na briga pela artilharia da Série B ao marcar os dois gols da vitória do Vitória sobre o Guarani, pelo placar de 2 a 1, em pleno Estádio Brinco de Ouro.

Além de ter ajudado a sua equipe na luta contra o rebaixamento, o atacante chegou aos 16 gols e está a apenas um de Caio Dantas, do Sampaio Corrêa, que tem 17.




Técnico: Umberto Louzer (Chapecoense)
Em meio a tantos problemas extra-campo, com salários atrasados, Umberto Louzer conseguiu manter o elenco focado mesmo depois de conquistar o acesso e, depois da vitória sobre a Ponte Preta, por 1 a 0, a Chapecoense só depende de si para conquistar o inédito título da Série B. Seria a sua primeira conquista de âmbito nacional.