Time do Paulistão acerta com filhos de Marcelinho Carioca, ídolo do Corinthians

O meia Lucas e o lateral Matheus vão reforçar o São Caetano no Estadual

por Agência Futebol Interior

São Caetano do Sul, SP, 07 (AFI) - O dia foi de novidades no São Caetano. O clube do ABC Paulista acertou com dois reforços visando o Campeonato Paulista, ambos filhos de Marcelinho Carioca, um dos maiores ídolos do Corinthians. O meia Lucas Surcin e o polivalente - atua tanto na ala direita quanto de volante - Matheus Surcin ficarão à disposição do técnico Wilson Júnior.

A dupla esteve nesta quarta-feira no Anacleto Campanella, ao lado do pai, Marcelinho Carioca. Lucas tem 27 anos e já jogou no próprio São Caetano em 2013. Passou também por Audax Rio, Red Bull Brasil, Marília, Tupã, Vitória-PE, Gama, CSA e Taboão da Serra. Assim como o pai, tem certa aptidão em cobranças de falta.

Já Matheus Surcin, 23 anos, começou nas categorias de base do Corinthians, que tem o próprio Marcelinho como grande referência. Passou também por Bangu, Taboão da Serra e Capital, do Distrito Federal.

Marcelinho Carioca ao lado de seus filhos
Marcelinho Carioca ao lado de seus filhos

"Tenho relacionamento com Nairo (presidente) de muitos anos, como se fosse da família. O Granada (novo CEO) é amigo de longa data, um amante do esporte. São dois grandes empreendedores. A minha vinda ao clube é mais como um pai de poder ver a realização deles (os filhos) de serem contratados pelo São Caetano", falou Marcelinho Carioca.

PAULISTÃO!
O 'Pé de Anjo' destacou também a dificuldade de disputar o Campeonato Paulista. O São Caetano, que foi campeão em 2004, hoje é o quarto colocado do Grupo D, com um ponto. Mirassol soma oito, enquanto Guarani e Santos têm cinco.

"O Paulistão é o regional mais difícil, mas é muito prazeroso quando se levanta a taça. O São Caetano tem que se levantar, se reestruturar e escolher as peças que possam envergar a camisa não pelo lado financeiro, mas com o feeling de ser vencedor. O cara tem que ir para cima, fardado para ser campeão. Tem que ter o sangue azul, branco e vermelho", disse o meia.

Marcelinho ainda lembrou de um jogo contra o São Caetano logo após a eliminação da Libertadores da América frente ao Palmeiras. O meia ainda enfatizou a força do Azulão nos anos 2000.

Pé de Anjo relembra momentos do São Caetano
Pé de Anjo relembra momentos do São Caetano

"Em 2000, perdi o pênalti diante do Palmeiras. E teve, logo na sequência, um novo pênalti, contra o São Caetano. O goleiro era o Sílvio Luiz. Torcida estava apreensiva. A bola passou por debaixo dele, tirou um peso das minhas costas em um jogo no qual fomos entregar a faixa ao São Caetano por ter conquistado o acesso. Depois foram campeões em 2004, com Muricy Ramalho. Era difícil jogar contra o São Caetano, tinham uma qualidade técnica diferenciada, era uma grande equipe", concluiu.

MAIS NOMES!
Além dos filhos de Marcelinho Carioca, o São Caetano espera anunciar outros nomes para a disputa do Paulistão, sendo alguns de nível de seleção brasileira.