São Bento valoriza Paulista A2 e reclama da Série C do Brasileiro: 'Deficitário'

Bentão é um dos times do Interior de São Paulo com calendário nacional para a segunda parte da temporada

por Agência Futebol Interior

Sorocaba, SP, 13 (AFI) - O São Bento pode ser considerado um clube privilegiado no Interior de São Paulo. Afinal de contas, além do Campeonato Paulista da Série A2, disputa o Campeonato Brasileiro da Série C. O presidente sorocabano, Marcio Rogério Dias, porém, fez questão de valorizar a disputa estadual e 'cornetou' o nacional.

"Um campeonato que não tem venda de placas publicitárias, não tem venda do nome comercial do campeonato. Com a queda de receitas que nós tivemos, de patrocínio, bilheteria e sócio torcedor, torna-se esse campeonato totalmente inviável. Há uma grande chance de diversos times darem W.O., darem vexame na competição, coisas corriqueiras no passado", disse.

"Nós (times da Série C) temos direitos a serem explorados e nós estamos exigindo da CBF um aporte financeiro para que o campeonato seja de alto rendimento e que nós, no mínimo, custeemos as nossas despesas", continuou o mandatário.

CONTA MAIS
Após 12 das 15 rodadas da primeira fase do Paulista A2, o Bentão aparece na nona colocação, com 18 pontos, o mesmo de São Caetano, Juventus e Portuguesa, que completam o grupo de classificação ao mata-mata. São Bernardo FC, com 22, lidera, enquanto Penapolense e Votuporanguense, com nove, estão na zona de rebaixamento.

Marcio Rogério Dias
Marcio Rogério Dias
"Na Série A2, nós temos um aporte financeiro para receber e podemos quitar débitos pendentes com os atletas referentes à imagem. Hoje, o São Bento tem esse déficit pendente não porque quis ou porque contraiu uma dívida maior, mas porque não houve o recebimento do aporte financeiro", contou.

"Houve a suspensão de alguns contratos e redução de outros. Alguns suspenderam os patrocínios para que, assim que voltasse a competição, viéssemos a rediscutir, porque não sabíamos em que patamar e quando estaríamos voltando, e outros reduziram drasticamente para 50%. Tem patrocínio que termina agora, um das grandes termina agora em junho", encerrou à rádio Cruzeiro FM, de Sorocaba.