Thiago Scuro deixa em aberto futuro do Red Bull Brasil e vaga no Paulistão

Equipes do Interior de São Paulo estão na expectativa para saber se o clube de Campinas irá ou não encerrar as atividades

por Gustavo Abraão Guimarães

São Paulo, SP, 23 (AFI) - O Red Bull Bragantino foi lançado oficialmente na manhã desta terça-feira em evento realizado na sede da Red Bull, em São Paulo-SP. Durante a entrevista coletiva, o CEO de futebol do Toro Loko, Thiago Scuro, foi questionado sobre como ficará a situação do Red Bull Brasil, equipe que teria vaga assegurada, em 2020, à Copa do Brasil, ao Paulistão e ao Campeonato Brasileiro da Série D.

O Futebol Interior marcou presença in loco com o repórter Gustavo Abraão Guimarães

"No momento, estamos investindo nos dois clubes. O Red Bull Brasil segue com suas atividades de categorias de base, até porque as divisões inferiores do Bragantino são geridas por um outro parceiro. Mas a gente ainda não tem uma definição sobre o Red Bull Brasil. Nossa responsabilidade é tomar a melhor definição", afirmou.

Ele disse entender o anseio sobre um parecer definitivo - principalmente, por conta dos acessos que podem surgir no Campeonato Paulista - e contou que não existe qualquer chance de o Red Bull Brasil se tornar um time B do Red Bull Bragantino.

Thiago Scuro - Foto: Gustavo Abraão Guimarães
Thiago Scuro - Foto: Gustavo Abraão Guimarães

Até 2013, por exemplo, existia o Palmeiras B.

"Nós não temos pressa. Essa possibilidade também não existe até por questões jurídicas. De qualquer forma, os investimentos no Bragantino não dependem dos resultados no Campeonato Brasileiro da Série B. Nós temos um acordo de longo prazo", disse.

COMO FICA?
Isso significa que duas opções estão à mesa. Uma delas seria um investidor adquirir as operações do Red Bull Brasil e assumir as vagas à disposição do clube. Outra seria o fim das atividades - nesse cenário, o Água Santa, terceiro colocado do Paulista A2, subiria para o Paulistão. Os melhores eliminados nas semifinais do Paulista A3 e da Segundona Paulista também teriam direito ao acesso extra.