Liga dos Campeões: Guardiola retribui gentileza de Zidane e exalta grandeza do Real Madrid

"Os três títulos seguidos demonstram que nesta competição não há ninguém melhor do que eles"

por Agência Estado

Campinas, SP, 25 - Horas depois de ser apontado por Zinedine Zidane como o melhor treinador do mundo, Pep Guardiola manteve o clima de cordialidade entre as duas grandes estrelas do confronto entre Real Madrid e Manchester City, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. O primeiro encontro entre as equipes está marcado para esta quarta-feira, na capital espanhola.

O espanhol, comandante do City, exaltou o fato de Zidane ter vencido a Liga dos Campeões em três temporadas consecutivas pelo Real (2015/2016, 2016/2017 e 2017/2018), algo que, para ele, é uma prova da grandeza do clube merengue e da capacidade do francês.

"O que o Zidane fez na Europa eu acho que não vai voltar a acontecer e demonstra a magnitude deste clube", disse Guardiola nesta terça.

"Os três títulos seguidos demonstram que nesta competição não há ninguém melhor do que eles. Podemos competir com o Real dentro de campo, é possível, mas fora é impossível."

O treinador voltará nesta quarta ao Santiago Bernabéu, estádio em que esteve muitas vezes como jogador e técnico do Barcelona.

E onde foi derrotado pelo Real por 1 a 0 em 2014, no comando do Bayern de Munique, pelas semifinais da Liga dos Campeões.

Segundo Guardiola, o time espanhol é, em alguns aspectos, melhor agora do que naquela temporada, em que foi campeão.

"Eu me lembro do 4 a 0 de Munique (a favor do Real, no jogo de volta) e que aqui no Bernabéu fizemos um bom jogo, equilibrado, mas eles chegaram uma vez e marcaram.

Agora o Real Madrid é diferente daquele que eu conheci, muitíssimo mais agressivo, pressiona lá na frente."

Embora tenha ficado feliz com o elogio de Zidane, Guardiola disse que não se considera o melhor treinador do mundo. E ele não pretende usar a recente punição sofrida pelo City - duas temporadas fora das competições europeias - como motivação para buscar o título da Liga dos Campeões. O espanhol, aliás, continua acreditando que seu clube vai conseguir anular a condenação.

"Temos o direito de recorrer e eu confio nas pessoas do meu clube, que me deram as explicações e me mostraram as provas. Somos otimistas. Vamos ver o que acontece."