Libertadores: Inter busca resposta diante do Tolima para curar ferida do Gre-Nal

"Não há favoritismo. Quando enfrentamos equipes importantes de outros países, a história fica de lado", disse D'Alessandro

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 19 - Depois de perder para o arquirrival Grêmio, no Beira-Rio, sábado passado, na semifinal do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, o Internacional vai ter a chance de curar a ferida, caso consiga uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores.

O primeiro duelo da última fase preliminar da competição será, nesta quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), em Ibagué, na Colômbia, frente ao Tolima. O jogo de volta será dia 26, no Beira-Rio.

Caso consiga a vaga, o Inter vai ter a chance de enfrentar o Grêmio, no Grupo E, juntamente com o América de Cali e Universidad Católica. Aos 38 anos, D'Alessandro, que vai disputar a 85.ª partida pela principal competição sul-americana, tentou tirar qualquer peso sobre o ombro de seus colegas no duelo.

"Não há favoritismo e falo com sinceridade. Quando enfrentamos equipes importantes de outros países, a história fica de lado. Os títulos ficam de lado. São 11 contra 11. Tolima é boa equipe. Sabemos do nosso potencial, das nossas individualidades. Faremos uma boa partida e de tudo para levar um bom resultado para Porto Alegre. Precisamos fazer uma partida para merecer um bom resultado e tratar de ser inteligentes", afirmou o meio-campista canhoto.

Já o fato de o time colombiano jamais ter perdido em casa para equipes brasileiras em jogos de Libertadores não assusta o experiente meia.

"Não vamos mudar a maneira de jogar. Trataremos de jogar da maneira que jogamos de local. Não sabemos jogar para nos defender. Sabemos jogar de igual para igual, seremos inteligentes para não deixar espaços. O Tolima é um time que se faz forte de local. Suponho que tentarão buscar o jogo. Eles têm a obrigação. Trataremos de cuidar e de contra-atacar o Tolima, mas também atacaremos. Atacaremos defendendo porque sabemos que o contra-ataque do Tolima é muito forte."

Se a intenção do Inter é atacar o Tolima, o técnico Eduardo Coudet terá mais uma opção ofensiva no banco de reservas. Trata-se do atacante William Pottker, livre de uma lesão muscular na coxa esquerda que o afastou dos gramados por 90 dias.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Seu último jogo foi em 24 de novembro no empate, por 2 a 2, com o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro.

A única dúvida de Coudet está na lateral esquerda. Se Moisés não se recuperar de uma torção no tornozelo esquerdo, Uendel vai ficar com a vaga entre os titulares. Com isso, o time perde um pouco de ofensividade.

Na frente, a opção é tática. Coudet pode apostar na habilidade de Gabriel Boschilia, destaque na vitória sobre a Universidad de Chile, ou na velocidade de Marcos Guilherme, outro que vem se destacando quando entra na equipe.