Série B: Lanterna, Guarani desafia números desfavoráveis para amenizar crise

Fiel à zona de rebaixamento, Bugre coloca em xeque pior campanha como visitante em Ponta Grossa

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 20 (AFI) - Pressionado pela lanterna e com duas derrotas consecutivas na bagagem, o Guarani entra em campo nesta terça-feira, diante do Operário, no Estádio Germano Kruger, com a ingrata missão de quebrar estatísticas.

O primeiro dado, o qual também explica a situação desesperadora na tabela, é o fato de o Bugre ser dono do pior ataque (09 gols) e da campanha mais negativa como visitante (02 pontos) em 16 rodadas na Série B do Campeonato Brasileiro.

Fora do Brinco de Ouro da Princesa, onde também tem campanha bem irregular, time campineiro amarga seis derrotas e apenas dois empates (Botafogo-SP e Sport).

No ataque, os números são ainda piores. Até aqui, o sistema ofensivo não funcionou uma vez sequer em dez oportunidades, equivalente a 62,5% dos jogos.

Por primeira vitória fora de casa na Série B, Guarani visita Operário - Letícia Martins - GuaraniPress
Por primeira vitória fora de casa na Série B, Guarani visita Operário

TERRITÓRIO INIMIGO

Para piorar, o Operário, oponente desta noite, faz trajetória sólida como mandante.

O Fantasma tem a quinta melhor campanha, com 17 pontos em 24 possíveis, sendo cinco vitórias, dois empates e uma derrota.

Único revés foi em 25 de maio, diante do Botafogo-SP, ainda no início dos pontos corridos.

QUEM JOGA?

Sem divulgar a lista de relacionados na viagem a Ponta Grossa, o Guarani mantém mistério na escalação.

Com Igor Henrique de volta, após dois jogos ausente em virtude de lesão muscular, a expectativa é que ganhe oportunidade desde o início, na vaga de Bady ou Vitor Feijão.

Um provável Bugre tem: Klever; Bruno Souza, Luiz Gustavo, Ferreira e Thallyson; Deivid, Ricardinho e Igor Henrique; Vitor Feijão (Bady) e Davó; Michel Douglas.