Com problema de caixa, Chapecoense renegocia direito de imagem com o elenco

A diretoria do clube, porém, garante que todos os salários estão em dia

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 11 (AFI) - Com problema de fluxo de caixa, a Chapecoense precisou renegociar com o elenco o pagamento dos direitos de imagem até o final a temporada. Durante a parada para a Copa América, o vice-presidente administrativo, Paulo Magro, e o vice de futebol, Cleimar Spessato, conversaram com todo o elenco sobre a dificuldade para honrar os compromissos e chegaram e um acordo para diluir a dívida por mais três meses.

Na prática, a Chapecoense teria mais oito parcelas para pagar o direito de imagem dos atletas, mas estendeu essa dívida por 11 meses. O valor total é o mesmo, mas em prestações menores. Se, por exemplo, um jogador tinha R$ 80 mil para receber em oito parcelas de R$ 10 mil, agora ele vai embolsar 11 prestações de R$ 7.272,73.

Com problema de caixa, Chapecoense renegocia direito de imagem com o elenco
Com problema de caixa, Chapecoense renegocia direito de imagem com o elenco
A diretoria do clube, porém, garante que todos os salários estão em dia e a conversa com o elenco vai para prevenir um futuro atraso. O problema de fluxo no caixa aconteceu porque a Chapecoense previa em seu balancete a negociação dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro com o exterior – avaliada em R$ 10 milhões no início do ano.

Só que a negociação foi por água abaixo e o clube recebeu apenas R$ 1,8 milhão, sem descontar os impostos. Essa diferença entre os previsto e o que recebido, fez com que a Chape encontrasse um pequeno rombo em suas contas, que costumam ser apertadas. Além da renegociação dos direitos de imagem, a diretoria também reduziu o elenco: rescindiu com Lourency e Rildo, não renovou com Victor Andrade e Orzusa, e ainda emprestou Perotti e Bruno Silva.