Canindé: "Só há espaço para vencedores no futebol brasileiro”

Treinador falou na véspera da grande final deste domingo entre o novato Caucaia e o Atlétco Carense

por Rivail Oliveira

Caucaia, CE, 02 - Dois anos depois da sua volta ao futebol profissional, em 2017, o Caucaia Esporte Clube, que já tem o título da Série B e o acesso para a primeira divisão cearense em 2020, pode dar mais um passo histórico, em sua carta vida de 15 anos, e começar deixar de ser um clube estadual, para ser um time nacional.

Para isso precisa vencer a Taça Fares Lopes, domingo, 15h30 no Estádio Raimundo Oliveira, diante do Atlético Cearense, e entrar para a lista seleta dos clubes cearenses que já jogaram competições da CBF no futebol profissional masculino (o feminino já jogou e fez boas campanhas em Brasileiros).

PRIMEIRO CONFRONTO

Canindé busca o título da Taça Fares Lopes
Canindé busca o título da Taça Fares Lopes

No primeiro jogo, a Raposa venceu o Atlético por 2 a 1 no PV e agora joga por um empate.

E na véspera da decisão, o treinador Oliveira Canindé, que assumiu o clube com a difícil missão de substituir outro treinador vencedor, Washington Luiz, falou do seu trabalho e da final.

"FINAL É FINAL"

Segundo o treinador, toda final é um jogo diferente, onde se precisa vencer, até para dar continuidade a um trabalho.

“No futebol brasileiro não tem espaço para derrota ou para vice. Quando acontece isso geralmente vem a mudança (de comando). Ou seja, chegue, vença, seja campeão que as portas se abrem pois se contrata pessoas acostumadas a vencer e não perder”, disse.

DECISÃO

Nos últimos dias, antes da final, ele disse aos jogadores que decisão não se ganha, se vence.

“Se entrarmos com o espírito de realmente competição, atentos, ligados, e somando-se a experiência, não daremos a quem quer que seja chances virem aqui e buscar o resultado que não seja nossa vitória. Temos que vencer para colocar o Caucaia no lugar que ele merece e necessita estar por aqui o futebol está aflorando. E por isso é importante que o torcedor venha, compareça e comece a frequentar os estádios e apoiar o time”, destacou.

ELOGIOS

Canindé elogiou o time, a campanha e todo o trabalho feito até o momento pelo ex-treinador Washington Luiz e toda diretoria tricolor. Além disso, destacou que o time vem jogando fora como se fosse em casa.

“E jogando sua casa quem manda é você, tem que se impor, fazer valer sua força e capacidade e o adversário sentir a força que você tem em seu campo”.

GRAMADO

Sobre o gramado do Raimundão, apesar do Caucaia ser um time técnico que toca bem a bola, Canindé acredita que será mais difícil para o adversário pois o tricolor está mais acostumado a treinar no local. Quanto ao time ele não adiantou, mas disse que será uma equipe guerreira e que vai buscar de todas as formas esse título e convocou o torcedor a vir e prestigiar o Caucaia nessa final.

INVICTO NA RAPOSA

Oliveira Canindé assumiu o Caucaia dia 25 de setembro, um dia depois da saída do ex-treinador Washington Luiz para o Guarany de Sobral, nesta Fares Lopes. E faz um grande trabalho.

De lá para cá, foram cinco jogos: 3 a 1 no Ceará B, 1 a 1 com o Ferroviário, o “algoz” da Raposa em 2018, 0 a 0 e 2 a 1 no Floresta, outro forte concorrente ao título; e na primeira final da Fares Lopes, 2 a 1 no Atlético Cearense.

Foram cinco jogos, três vitórias e dois empates, 11 pontos ganhos de 15 disputados, um aproveitamento de nada menos que 73% dos pontos até agora. Sob seu comando, a Raposa marcou oito gols e sofreu quatro tentos, saldo de quatro.

ACOSTUMADO A FINAIS E TÍTULOS

Disputar (e ganhar títulos), não é novidade na carreira do treinador atual do Caucaia EC, Oliveira Canindé.

Constam vários títulos importantes, destaque como o da Copa do Nordeste em 2013 pelo Campinense/PB; em estaduais no futebol brasileiro: 2006; 2010, campeão brasileiro da Série D pelo Guarany de Sobral; campeão piauiense pelo Parnahyba; 2012, Copa Piaui pelo Flamengo; 2014, campeão potiguar e da Copa Cidade de Natal pelo América/RN, Uma curiosidade, foi que em 1998 no Uniclínic (atual Atlético Cearense, adversário do Caucaia), na Série B do Cearense, ele foi campeão como jogador.