Paulista A3: Gerente sintetiza momento do Barretos: 'Nenhum jogador vinculado'

Touro do Vale aparece na 12.ª colocação, com 13 pontos após 11 das 15 rodadas da primeira fase

por Agência Futebol Interior

Barretos, SP, 13 (AFI) - Integrante da zona intermediária da tabela de classificação do Campeonato Paulista da Série A3, o Barretos vive um momento conturbado, já que acumula mais de R$ 1,3 milhão em dívidas, doas quais R$ 250 mil são referentes a salários desta temporada. Vale lembrar ainda que 20 atletas até entraram na Justiça por conta desse cenário.

O gerente de futebol, Luis Eduardo Cortilazzi, foi entrevistado pela TV Canal 4 de Marília e confirmou o momento delicado que se arrasta desde a saída de Miltão da presidência, em outubro do ano passado - ele, inclusive, faleceu em março último. Depois, o filho, Roberval Moraes da Silva, assumiu, mas alegou problemas pessoais e foi substituído por Raphael Dutra.

A quatro rodadas do final da primeira fase do Paulista A3, o Touro do Vale aparece na 12.ª colocação, com 13 pontos. Desportivo Brasil, com 14, fecha o grupo de classificação às quartas de final, enquanto a zona de rebaixamento é composta por Marília, com 11, e o lanterna Paulista, com apenas sete.

Barretos 2 x 2 Comercial - Foto: Janio Munhoz
Barretos 2 x 2 Comercial - Foto: Janio Munhoz
DIFICULDADES DE LONGA DATA
Desde o início, tivemos muita dificuldade, não só em relação a salários, mas com outras coisas também. As pessoas que assumiram o clube não estavam preparadas, e eu realmente não sei como será o futuro. Os jogadores encerraram o contrato, como a Federação pediu. Nós da comissão técnica e gerência estamos esperando um comunicado da presidência. Não temos mais contato, apenas com o jurídico, que pede para termos paciência.

ELENCO INEXISTE
Não temos nenhum no jogador vinculado. Garanto que muitos jogadores que estavam na Série A3 não retornam, até porque impetraram uma ação trabalhista. Foram 22 atletas no total. Recebemos 15 dias de janeiro e depois não tivemos mais salário. As pessoas que entraram tinham mais âmbito político do que atenção ao futebol.

COMPLICADO
Uma das últimas conversas que a gente teve, eles falaram que estavam fazendo uma parceria para trazer um novo time. A gente ficou até meio sem saber direito o que fazer. Os atletas entraram em contato com o sindicato. E o Mauro (Costa, diretor de relacionamento do Sindicato de Atletas de São Paulo (Sapesp)) falou que o clube só poderia contratar novos atletas a partir do momento que os atletas que tinham o contrato em vigência fossem contactados, mas não tivessem um acerto com o clube. Uma das esperanças que temos é que realmente volte a competição, a lei seja estabelecida e o Barretos procure fazer um acordo.