Mattos fala de mercado e destaca intensidade na rotina de Sampaoli no Atlético-MG

Dirigente do Galo citou alguns nomes que o Galo estaria de olho

por Agência Estado

Campinas, SP, 26 (AFI) - O Atlético-MG ficou sem qualquer atividade de futebol na Cidade do Galo por mais de dois meses por conta da paralisação provocada pela pandemia do novo coronavírus e teve a volta aos treinos há uma semana, ainda sem saber quando as competições serão retomadas.

Mas esses dias estão sendo agitados nos bastidores para tentar atender as demandas do técnico argentino Jorge Sampaoli. Nesta terça-feira, o diretor de futebol, Alexandre Mattos, explicou algumas situações do mercado de transferências.

Um nome bastante cotado, a pedido de Sampoli, é o atacante Eduardo Vargas, que trabalhou com o treinador na Universidad de Chile e na seleção chilena.

Mattos na Cidade do Galo. (Foto: Divulgação)
Mattos na Cidade do Galo. (Foto: Divulgação)
"Vargas é chileno, conhece muito bem Sampaoli e, atualmente, defende o Tigres (México). Tem 30 anos. Passou pelo Grêmio em 2013. Sem dúvida é um grande jogador. O Sampaoli tem uma característica muito própria. Estamos atrás de buscar algumas situações", afirmou Mattos em entrevista à Rádio da Massa.

REFORÇO!
O dirigente foi perguntado também sobre as chances de o clube contratar o volante Léo Sena, do Goiás, e o meia Alan Franco, do Independiente Del Valle, do Equador. Mattos preferiu adotar um tom de cautela.

"A gente tem que aguardar as coisas acontecerem, não dá para cravar nada. Nosso país está muito instável, nossa moeda está muito instável, a gente não sabe direito o que vai acontecer. A gente vê a Alemanha como um todo funcionando".

"Aqui, o governo federal fala uma coisa, o estadual fala outra, o municipal também fala outra. A gente não está conseguindo uma unidade e isto está se refletindo dentro dos clubes de futebol. Essa instabilidade não nos permite cravar nada a não ser trabalhar muito", disse.

ROTINA DO TREINADOR!
Mattos comentou ainda sobre o comprometimento de Sampaoli com seu trabalho no Atlético-MG. De acordo com o direito, o argentino é rigoroso com horários.

"O Sampaoli chega na Cidade do Galo às 6h30 rigorosamente todo dia. O treino começa às 9 horas, mas 6h30 ele já está na Cidade do Galo planejando o treino. Ele é uma pessoa que vive intensamente sua vida, profissionalmente mais ainda. Ele ama o que faz, isso facilita", revelou.

"A relação (com Sampaoli) está muito boa. Obviamente todos muito ansiosos para que a gente possa fazer nosso trabalho. A gente quer ver o time sendo desenhado pensando em adversários, em objetivos na competição. Isso que a gente ama".

"Infelizmente não estamos conseguindo. Ele é mais um que está na ansiedade pra que a gente possa rapidamente entrar numa rotina normal. Ele está muito animado, entendendo o momento, mas ao mesmo tempo é um cara que cobra muito, que quer vencer. Isso é muito bom", completou Mattos.