Sette Câmara ameaça: "se alguém tiver insatisfeito, a gente faz o desligamento"

Times brasileiros estão parados e irão dar férias aos jogadores por causa da pandemia do coronavírus

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 30 (AFI) - Dias após dizer que o Atlético-MG tinha uma das melhores situações no lado financeiro, o presidente Sérgio Sette Câmara mostrou que não é bem assim. Ele não só comunicou cortes salariais de até 25%, como fez ameaças graves aos funcionários do Galo, incluindo, jogadores.

"Primeiro lugar eu penso em defender o clube, eu não fico muito preocupado se o atleta chiou ou não chiou, se o funcionário chiou ou não chiou, se alguém tiver insatisfeito pode comunicar que a gente faz o desligamento não tem problema nenhum. O que eu tenho que defender em primeiro plano é o Clube Atlético Mineiro", disse o mandatário em entrevista à Rádio 98FM.

Ao contrário do Red Bull Bragantino e assim como a maioria dos clubes, o Atlético irá reduzir o salário dos jogadores por conta da paralisação referente à pandemia do coronavírus.

"Vou te dar um exemplo, a pessoa ganha R$ 6 mil, então o R$ 5 mil não mexe. O R$ 1 mil que ele ganha a mais vai sofrer uma redução de 25%. Se nós não fizéssemos isso, nós iríamos ter sérios problemas dentro de um mês, dois. O que o Galo vai fazer em relação a todos os funcionários? Mês de março, CLT, estamos em dia com o pagamento de salário, mês de março, CLT, vamos pagar normalmente", explicou.

Ameaças do presidente. (Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)
Ameaças do presidente. (Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)
"A imagem, que vence dia 20, nós vamos pagar também integralmente, e as férias, que foram dadas aos jogadores de 20 dias, também serão pagas integralmente. Essas não têm desconto, a partir do dia 21 que essa regra começa a valer", completou Sette Câmara.

DEMISSÕES!
"Infelizmente, nós vamos ter que fazer alguns ajustes também na nossa folha com algumas pequenas demissões. Não tem jeito, a gente tem que ajustar, e essa medida foi muito estudada, pensada, discutida com pessoas de alto nível", disse.

"Cada área do clube vai ter que ter reajuste, estou falando dos clubes de lazer, alguma coisa no CT, alguma coisa até no elenco se for o caso, alguma coisa na sede, nós temos que buscar ao máximo possível enxugar a folha sem comprometer o clube pelo seguinte, a medida que você demite aquele ou outro trabalhar tem o pagamento de encargos, de toda a rescisão contratual, não vamos dispensar funcionário e deixar de pagar a rescisão", finalizou o presidente do Galo.