Fábio Santos e Rodrigo Santana lamentam chances perdidas do Atlético-MG em revés

Experiente, o lateral comentou o bom futebol apresentado e as defesas que o goleiro Santos

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 17 - Apesar da derrota para o Athletico-PR, por 1 a 0, sofrida da noite deste sábado, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 15.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o lateral Fábio Santos e o técnico Rodrigo Santana afirmaram que o Atlético-MG merecia sorte melhor em campo por causa do bom número de chances ofensivas criadas durante os 90 minutos e pelo próprio desempenho apresentado pela equipe na capital paranaense.

Experiente, o lateral comentou o bom futebol apresentado e as defesas que o goleiro Santos fez e que evitaram os gols do time mineiro. Apesar das lamentações, o jogador quer foco para o duelo pela Copa Sul-Americana, terça-feira, contra o La Equidad-COL, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pelas quartas de final da competição continental.

Fábio Santos e Rodrigo Santana lamentam chances perdidas do Atlético-MG em revés
Fábio Santos e Rodrigo Santana lamentam chances perdidas do Atlético-MG em revés
"Fizemos uma boa partida, mas acabamos parando no goleiro deles. Não era o resultado que a gente queria, mas agora é descansar porque na terça temos jogo importante pela Sul-Americana e diante do nosso torcedor", comentou o atleta na saída do gramado.

PALAVRAS DO COMANDANTE
Rodrigo Santana, por sua vez, destacou: "A gente não mereceu a derrota". "Em momento algum, nos acovardamos. O elenco se entregou muito, muita garra, muita disposição. É muito difícil pegar o timing da bola (no gramado sintético da Arena da Baixada), ela fica muito veloz, mas a gente fez um bom jogo. Pecamos nas finalizações. As duas equipes tiveram oportunidades de gol, mas as chances mais claras e reais de gol foram nossas. Eles venceram por 1 a 0 e se fosse 1 a 0 para nós não teria problema, mas, no mínimo, o empate seria mais justo", analisou.

"A gente veio aqui para buscar a vitória, estamos na briga pelo campeonato, levando muito a sério, jogo a jogo. Colocamos o Nathan, que tem um passe um pouco mais refinado e também chega como elemento surpresa. Seguramos um pouco mais o Elias e colocamos o Otero, que estava com mais força e velocidade pelos lados. Acabou dando certo, tivemos volume e criamos chances de gol, mas, infelizmente, a bola não entrou", reforçou o comandante alvinegro.