Júnior Chavare coloca casa em ordem nas categorias de base do Atlético-MG

Diretor foi contratado no fim de maio para substituir o ex-atacante Marques

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 24 (AFI) - Contratado no fim de maio para substituir o ex-atacante Marques na diretoria das categorias de base, o trabalho de Júnior Chavare já rende frutos ao Atlético-MG a curto prazo.

O dirigente desembarcou em Belo Horizonte com a missão de resgatar a tradição de 'clube formador', com casos recentes do zagueiro Jemerson e do meia-atacante Bernard, e se debruçou no dia a dia do clube.

Agora com residência na Cidade do Galo, Chavare ocupa parte do alojamento junto dos demais jogadores. Tal imersão deixa-o ainda mais confiante a respeito do resultado do trabalho, a fim de detectar deficiências e buscar soluções.

"Encontrei departamentos bem evoluídos, com grau de excelência importante. Outras áreas, infelizmente, não estão preparadas como gostaria. Tudo isso faz parte do ajuste", comentou.

MERCADO

Júnior, mesmo em pouco tempo de casa, garante que o Atlético-MG terá postura agressiva na captação de jovens talentos. Tal problema, aliás, foi um dos detectados pelo executivo na capital mineira, que aposta no seu bom relacionamento no mercado para trazer promessas e lapidá-las.

"O ponto chave é, antes de tudo, o networking. A procura de avaliadores fora de Minas Gerais, espalhados pelo país, é um dos segredos. Além disso, é fundamental uma política agressiva para conseguir trazer esses atletas", comentou.

Junior Chavare altera rotina e muda filosofia nas categorias de base do Atlético-MG
Junior Chavare altera rotina e muda filosofia nas categorias de base do Atlético-MG

"Não digo isso pelo lado financeiro, mas sim porque é necessário mostrara que o menino pode ter uma oportunidade de vestir uma camisa grande do futebol brasileiro e ser promovido ao time profissional. Isso faz total diferença para que não percamos peças para outros concorrentes no mercado nacional e até internacional", emendou o diretor.

PROMOÇÃO X TÍTULOS

Um dos principais dilemas das categorias de base no Brasil é o 'embate' entre promoção ao elenco principal e a conquista de títulos antes de se profissionalizar.

Na visão de Júnior Chavare, aliada à ideia do presidente Sérgio Sette Câmara, a prioridade é promover o maior número de atletas, levando em consideração os resultados dentro de campo e eventual valorização para venda futura, em detrimento das taças.

"A diretoria já tem a convicção de que os títulos na base são consequência do trabalho realizado. A nossa torcida vai entender isso. Queremos que o atleta supra as necessidades do profissional com retorno esportivo, possibilitando taças ao Galo. No futuro, haverá compensação financeira, o que é inevitável no mundo do futebol", concluiu.