Liga alemã aceita negativa do governo para liberar volta da torcida aos estádios

Pelas redes sociais, a entidade destacou a importância primordial pela segurança de todos no combate à covid

por Agência Estado

Campinas, SP, 11 - A Liga Alemã de Futebol (DFL, na sigla em alemão) aceitou nesta terça-feira, sem qualquer discussão, a negativa do governo da Alemanha para liberar o retorno do público aos estádios já no dia 18 de setembro, quando a temporada 2020/2021 será iniciada. Pelas redes sociais, a entidade destacou a importância primordial pela segurança de todos no combate à covid-19.

"A DFL sempre tem insistido no fato de que a luta contra o novo coronavírus tem a máxima prioridade. Portanto, evidentemente respeita a posição dos ministros de Saúde federal e dos estados regionais", informou a entidade em um comunicado oficial emitido em sua conta no Twitter.

Liga alemã aceita negativa do governo para liberar volta da torcida aos estádios
Liga alemã aceita negativa do governo para liberar volta da torcida aos estádios
"O regresso à normalidade deve ser um objetivo em todos os aspectos da vida. Como consequência, a DFL e os clubes vão se preparar da melhor maneira possível para o retorno dos espectadores aos estádios", concluiu.

Os 36 clubes que participam da primeira e segunda divisões do Campeonato Alemão aprovaram na semana passada o plano apresentado pela DFL para possibilitar o retorno do público aos estádios já em setembro. O sinal verde para isso, no entanto, dependia das autoridades regionais e do governo da Alemanha, diante da evolução da pandemia do novo coronavírus. Mas isso não vai mais acontecer.

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, criticou na segunda-feira o retorno dos torcedores aos estádios de futebol do país, chamando essa possibilidade de "mau sinal", enquanto o país sofre um ressurgimento de casos de covid-19. "Milhares de torcedores nos estádios, isso não acompanha a evolução atual", afirmou.

COM CALMA
As autoridades de saúde alemãs não priorizam o retorno do público aos estádios de futebol e parecem relutantes em validar o protocolo de saúde proposto pela DFL.

"Não planejamos nos pronunciar sobre o protocolo de saúde da DFL", disse o presidente da conferência dos ministros regionais da saúde, Dilek Kalayci, acrescentando que "o futebol profissional não está no topo da lista de prioridades dos Ministros da Saúde". Na Alemanha, os estados regionais são responsáveis pelas medidas preventivas contra o novo coronavírus.

O plano da entidade prevê que não haverá reserva de ingressos para os visitantes, eliminação de setores onde o público pode permanecer em pé - como na famosa "Muralha Amarela" no estádio do Borussia Dortmund - e a proibição da venda de álcool nos estádios. Além disso, todas as entradas para as partidas deverão ser personalizadas e intransferíveis para que os detentores dos bilhetes possam ser identificados em caso de eventuais contágios pelo novo coronavírus.