Após contratar goleiro Bruno, time mineiro estuda mudar de cidade

Presidente do Poços de Calda, Paulo César Silva recebeu proposta de Prefeitrua para alterar a sede do clube

por Agência Futebol Interior

Poços de Caldas, MG, 14 (AFI) - Depois de virar pauta nacional ao contratar o goleiro Bruno, condenado pela morte de Eliza Samudio e por cárcere privado do filho Bruninho, o Poços de Caldas FC pode mudar de cidade e até de nome. Em entrevista ao repórter Ailton Fonseca, da Rádio Mantiqueira 87.9 FM, o presidente do Vulcão, Paulo César da Silva, revelou que recebeu proposta de uma Prefeitura para mudar a sede do time. O nome do municio interessado não foi revelado pelo dirigente, que limitou-se a dizer que o destino está dentro do Estado de Minas Gerais.

“Estou feliz porque essa semana eu tive uma proposta. Essa proposta envolve o Poços de Caldas. Tivemos uma proposta de uma Prefeitura, que estaria cedendo o estádio para o Vulcão estar jogando e também um CT de treinamento, se propondo também a uma ajuda de custo, além de juntar os distritos industriais e trazer uma ajuda das empresas da cidade. Tudo isso para que o Vulcão representasse a cidade deles”, afirmou o mandatário.

TIPO BOA ESPORTE
Segundo Paulo César, a cidade em questão não conta com um clube de futebol profissional no momento, mas já teve um no passado. A proposta balançou a diretoria do Vulcão porque a avaliação feita internamente é de que o time não é valorizado pelo poder público em Poços de Caldas. Ao explicar como a mudança seria feita, o presidente lembrou o caso do Boa Esporte, que saiu de Ituiutaba para Varginha em 2011.

“A cidade não tem um representante. Existia um time profissional, mas hoje não tem mais. Então, eles têm interesse que eu, como presidente, leve o Vulcão, como o Boa Esporete fez, levar para outra cidade. É uma proposta muito boa, é uma ajuda que, infelizmente, em Poços de Caldas não temos. As pessoas não reconhecem o Vulcão como time grande e as pessoas lá fora estão nos valorizando mais”, explicou.

Paulo César da Silva (esq) na apresentação do goleiro Bruno. (Foto: Divulgação / Poços de Caldas FC)
Paulo César da Silva (esq) na apresentação do goleiro Bruno. (Foto: Divulgação / Poços de Caldas FC)

NOVO NOME
A expectativa é de que a negociação com a Prefeitura do municio interessado tem um desfecho ainda nesta semana, quando os dirigentes do clube farão uma reunião. Caso a troca de cidade se concretize, o nome de clube passaria a ser apenas Vulcão, apelido pelo qual é popularmente conhecido.

“Isso nós vamos colocar na pauta da diretoria e chegar a um acordo nesta semana. Eu vou estar reunido com o prefeito desta cidade e, dependendo do acordo, o Poços de Caldas Futebol Clube não vai mais representar Poços de Caldas, pode estar representando outra cidade de minas. O time provavelmente não chamaria mais Poços de Caldas Futebol Clube e ficaria só como nome de Vulcão, e estaria representando outra cidade”, finalizou Paulo César.

O TIME
O Poços de Caldas foi fundado em 2007. Logo no primeiro ano subiu da segunda divisão para o módulo 2, onde ficou até 2013. Em acordo com um empresário chileno, contratou grandes jogadores como Amaral, Finazzi e Cleber, mas com problemas financeiros, parou as atividades.

O time voltou em 2017 e passou por mais dificuldades financeiras. Em junho de 2019, uma nova diretoria adquiriu o clube, com seletivas de atletas da região do sul de Minas e contratação do goleiro Bruno até janeiro de 2020. Vai disputar a segunda divisão no ano que vem.