Assembleia de Alagoas troca nome de estádio: sai o Rei Pelé, entra a Rainha Marta

O projeto de lei (PL) foi aprovado, em primeira votação, na sessão desta tarde na Assembleia Legislativa (AL)

por Agência Futebol Interior

Maceió, AL, 13 (AFI) – Em princípio parece uma piada, mas não é. O estádio Rei Pelé, em Maceió (AL) pode em breve mudar de nome para Rainha Marta. O projeto de lei (PL) foi aprovado, em primeira votação, na sessão desta tarde na Assembleia Legislativa (AL) do Estado de Alagoas.

A data da segunda votação ainda não está definida e depois o PL precisa ser sancionado pelo governador Renan Calheiros Filho (PMDB).

Em novembro de 2008, o parlamento estadual aprovou um projeto de lei parecido, de autoria do então deputado Temóteo Correia. Mas a PL foi vetada pelo então governador Teotônio Vilela Filho (PSDB).

Rei Pelé vai chamar Rainha Marta
Rei Pelé vai chamar Rainha Marta

PELÉ CONCORDA
Adoentado, Pelé tem pouco saído de sua casa no Guarujá (SP). Inclusive tem desmarcado vários compromissos comerciais com seus patrocinadores.

Mas em maio, o ‘Rei do Futebol’ foi questionado sobre o PL em entrevista ao jornal Folha de São Paulo e deu apoio à mudança no nome do estádio. Mas, em tom desconfiança e meio de brincadeira, através de sua assessoria de imprensa.

“A Marta é o Pelé de saias. Acho muito justa a homenagem. É uma pena que não poderei fazer uma tabelinha com ela na reinauguração”, afirmou na época, já doente e usando cadeiras de rodas.

O TRAPICHÃO
O estádio Rei Pelé é a maior praça esportiva do futebol alagoano, onde os rivais CSA e CRB mandam seus jogos. O Trapichão, como também é conhecido o estádio por estar localizado no bairro do Trapiche da Barra, completa 49 anos no próximo dia 25 de outubro.

Foi inaugurado no dia 25 de outubro de 1970 com o jogo amistoso entre Seleção Alagoana e o Santos, de Pelé. No momento a sua capacidade é para 19.105 torcedores.

Antônio Albuquerque
Antônio Albuquerque

AUTOR DEFENDE PL
O deputado Antonio Albuquerque (PTB) protocolou o projeto na Casa de Tavares Bastos logo no início da atual legislatura, em fevereiro deste ano.

Ele reconhece a relevância de Pelé para o esporte mundial, mas reforça sua tese de que o ex-jogador não tem laços com o futebol estadual.

Ao contrário, a alagoana Marta é a melhor jogadora de futebol da história e engrandece o nome de Alagoas.

TRI E DITADURA

Na sua argumentação, Albuquerque lembrou ainda que o estádio foi inaugurado em 1970, depois da conquista do tricampeonato mundial pelo Brasil na copa do Mundo do México.

Além de ser no auge da ditadura militar, que construiu vários estádios no Nordeste. Esta teria sido a motivação para a homenagem a Pelé “descuidando da absoluta ausência de laços entre homenageado e o estado, e o futebol alagoano”.

O parlamentar tentou ser elegante em sua explicação. “Ambos (Pelé e Marta) têm importância nacional e mundial reconhecida, mas somente a jogadora tem a importância local por seus laços e sua identidade com o Estado, o povo e o futebol local”.
Assembleia dividida com PL
Assembleia dividida com PL

DEPUTADOS DIVIDIDOS
A questão dividiu os deputados. Davi Maia, Marcos Barbosa, Cibele Moura e Silvio Camelo votaram contra. Galba Novaes, Davi Maia e Cibele Moura acham que a medida é inconstitucional e extremamente deselegante com Pelé, considerado o maior jogador de futebol de todos os tempos.

Eles, porém, não discordaram dos méritos de Marta, alagoana eleita pela Fifa por seis vezes como ‘melhor jogadora do mundo’.

Presidida por Marcelo Victor (Solidariedade) a Assembleia de Alagoas é composta por 27 deputados, com 15 reeleitos e 12 novatos eleitos em 2018. A maioria é do PMDB e fazem a base do governador Renan Calheiros Filho.